quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Meu roteiro de instalação do Ubuntu 10.10 Maverick Meerkat

Introdução

Este artigo descreve o roteiro de atualização dos meus computadores pessoais com o Ubuntu 10.10 Karmic Meerkat. Edições anteriores deste artigo cobriram as versões 9.04, 9.10 e 10.04. Eu costumo usar muitos aplicativos além da instalação padrão, seja para uso particular, para testar ou mesmo para usar nas aulas que ministro. Assim, a cada seis meses, quando sai uma versão nova do Ubuntu, costumo fazer uma reinstalação completa dos meus computadores. Atualmente, utilizo um notebook pra uso no trabalho e outro em casa, pra família. Eu também costumo adaptar esses computadores ao meu gosto, e sempre que os reinstalo, preciso sair à procura das modificações que havia feito. Além disso, auxilio muitos colegas e alunos a instalarem o Ubuntu em seus computadores.

Sendo assim, resolvi anotar cuidadosamente cada modificação feita após a instalação padrão. Este roteiro foi criado pensando nas minhas necessidades, mas pode ser adaptado para satisfazer outras pessoas. Percebi também que a cada versão nova do Ubuntu, algumas configurações que eu fazia antes, passaram a vir por padrão nele. Quem sabe, no futuro, este roteiro se reduza apenas a uma lista de aplicativos a serem instalados. Nessa versão, existem novamente algumas modificações importantes em relação a versão anterior.

Tentei deixar as dicas curtas. Se você cosiderar alguma dica incompleta, entre em contato, que eu tentarei explicar melhor. Para correções a fazer ou outras configurações a sugerir, envie um comentário. Terei prazer em ler e responder.

Executando a instalação padrão

Não vou descrever a instalação padrão. Pra baixar, acesse este artigo. Recomendo deixar uma partição de cerca de 25 GB pro sistema (rais ou "/"), uma de troca (swap) do tamanho da sua RAM e uma partição de dados separada (se você tem dual boot com Windows, deixe a partição de dados com NTFS ou FAT32), mapeada na instalção para "/dados". A instalação pelo pen drive é muita mais rápida do que pelo CD. Recomendo deixar um pen drive de 1 GB só pra isso.

O processo de instalação mudou, ficou mais rápido, pois agora você particiona o disco e instala primeiro. Durante o processo de cópia dos arquivos, o sistema pede as informações de leiaute de teclado, idioma, usuario, senha e etc.

Outras dicas de pós-instalação podem ser encontradas aqui.

Configurando a placa de vídeo Sis 671/771

Existem muitos notebooks atuais que utilizem o controlador de vídeo SIS 671/771. É o caso do meu uso um notebook Positivo, assim como de vários modelos da SIM+, CCE, Philco e etc. Para verificar se você possui este modelo, abra um terminal e digite ou copie o seguinte comando:

lspci  |grep VGA

Se o resultado for como o abaixo, você possui este chipset:

01:00.0 VGA compatible controller: Silicon Integrated Systems [SiS] 771/671 PCIE VGA Display Adapter (rev 10)

O driver mudou novamente, em relação às versões anteriores do Ubuntu, mas já existe uma versão funcionando. A dica de instalação está aqui. Basicamente, a dica envolve:
  • Baixar o módulo
  • Copiar o módulo para a pasta /usr/lib/xorg/modules/drivers
  • Baixar o arquivo de configuração xorg.conf
  • Copiar este arquivo para a pasta /etc/X11/
  • Instalar o pacote sisctrl, para configurar o vídeo (necessário para ligar em projetores, e etc.)
Reinstalando o aptitude

O pacote aptitude foi removido para economizar espaço na instalação padrão. Para reinstalá-lo, execute o seguinte comando:

sudo apt-get install aptitude

Atualizando o sistema

Para gerar a lista de repositórios, e poder instalar todos os pacotes que utilizo, estou utilizando o Ubuntu Source List Generator. Nele, você define o país e os repositórios desejados e ele cria um arquivo sources.list. Você precisa substituir o conteúdo do seu arquivo sources.list original por este novo conteúdo. Pra fazer isso, abra um terminal ou digite Alt+F2 (executar aplicação) e digite (ou cole) o seguinte comando:

gksu gedit /etc/apt/sources.list

Remova todo o conteúdo do arquivo e substitua por aquele gerado no site. Depois de criada a nova lista de repositórios, atualize o sistema. Em um terminal, digite:

sudo aptitude update && sudo aptitude full-upgrade -y

Isto fará com que seus sistema seja atualizado com a versão mais nova dos pacotes. Ele deve baixar e atualizar algumas centenas de megabytes, dependendo da data da instalação.

A título de exemplo, este é meu arquivo sources.list gerado.

A partir desse ponto, você pode instalar outros programas, fontes, drivers, codecs e tudo mais.

Instalando o pacote ubuntu-restricted-extras

O pacote ubuntu-restricted-extras instala uma série de codecs, aplicativos, fontes e drivers que possuem algum tipo de restrição e que por isso não fazem parte da instalação padrão. Entre eles, podemos citar: Máquina virtual Java (usada por sites de bancos, por exemplo) flash (sem ele, muitos vídeos do Youtube não funcionam) fontes True Type (do Windows), codecs de áudio e vídeo (wmv, divx, mp3, rmvb, etc.) e outros. Para instalar este pacote, digite num terminal:

sudo aptitude install ubuntu-restricted-extras

Instalando vários aplicativos de uma vez

O Ubuntu vem com um desktop corporativo padrão, mas eu sinto falta de várias aplicações. Não vou explicar pra que serve cada pacote, mas não é difícil descobrir. Instale todos os pacotes, experimente e crie a sua lista. Se não gostar, é só remover depois:

sudo aptitude install acroread amule audacious awn-manager cheese chromium-browser-l10n devede funcoeszz geany gedit-plugins gnome-do gnome-do-plugins gnome-mplayer gparted gstreamer0.10-lame htop ipython  libdvdcss2 meld mousepad mplayer nautilus-dropbox nautilus-gksu nautilus-open-terminal openoffice.org-l10n-pt-br picasa pidgin pyrenamer python3-minimal skype startupmanager sun-java6-jre traceroute ubuntu-restricted-extras vim vlc w32codecs xchat

Uma lista adicional de pacotes:

sudo aptitude install bpython gcompris-sound-ptbr ktuberling openssh-server tuxmath tuxpaint tuxpaint-plugins virtualbox wireshark

Este processo exige uma conexão com a Internet, e deve baixar centenas de megabytes, levando algum tempo para ser executado.

Configurando o ambiente de trabalho

Em meu ambiente de trabalho, mantenho apenas uma barra superior, e elimino a barra inferior que vem por padrão. Tenho experimentado usar um dock (o AWN) e não tenho usado a lista de janelas). Minha configuração é a seguinte:

- Retirar:
  • Ícone de Help e Firefox
  • Menu Gnome Padrão
- Adicionar:
  • Menu Principal do Gnome (reduzido)
  • Alternador de espaços de trabalho
  • Monitor do sistema
  • Lista de Janelas (opcional)
- Retirar barra inferior
- Habilitar efeitos (se posssível)
- Clicar no ícone da carta, no canto superior direito (Empathy), e configurar o bate-papo (Google Talk e MSN)

Para adicionar os ícones na área de trabalho, abra o gconf-editor, teclando ALT_F2 e digitando: gconf-editor. Vá em Apps, Nautilus, Desktop e habilite as opções, conforme a imagem, ou ao seu critério:


Ainda no gconf-editor, para habilitar os recursos de melhoria de vídeo do metacity para  essa placa, vá em apps, nautilus, metacity, general e habilite a opção compositing_manager.


Com isso, é possível, por exemplo, ativar as transparências em terminais.

No final, fica assim:


Atualização: O papel de parede pode ser baixado daqui.

Instalando o Chromium e suas extensões

Faz um tempo que adotei o Chromium como meu navegador padrão.  Se você fez a instalação dos pacotes recomendada anteriormente, ele já deve estar instalado e disponivel no menu Aplicativos, Internet, Chromium Navegador de Internet. Caso contrário, instale assim:

sudo aptitude install chromium-browser-l10n

Novos funcionalidades podem ser adicionadas ao navegador padrão através de extensões. Eu testei e recomendo as seguintes:


Fonte Ubuntu

A partir dessa versão, o Ubuntu adotou uma nova fonte pro ambiente, a fonte Ubuntu. Configure em Sistema, Preferências, Aparência, Fontes. Aqui, ficou assim:



Configurações de Terminal

Histórico do bash: adicionar em ~/.bashrc:

export HISTSIZE=5000

- Alias: descomentar ou acrescentar as seguintes linhas ao ~/.bashrc:

alias ll='ls -lh' 
alias la='ls -A' 
alias l='ls -CF' 
alias ..='cd ..'

- Adicionar no arquivo ~/.inputrc:

set completion-ignore-case On
"\e[B": history-search-forward
"\e[A": history-search-backward


Criar links simbólicos para pastas

Padrão: ln -s destino

Atenção: a linha a seguir apaga a pasta /usr/local/bin e todo o seu conteúdo. No meu caso, ela está vazia. É importante verificar antes.

sudo rm -Rf /usr/local/bin && ln -s /dados/Dropbox/downloads/scripts /usr/local/bin

As linhas a seguir removem as pastas de documentos da pasta home do usuário e criam atalhos para as mesmas pastas na minha partição de dados:

cd
sudo rm -Rf Documentos Imagens Modelos Música Público Vídeos
ln -s /dados/Dropbox/aulas/ 
ln -s /dados/Imagens/ 
ln -s /dados/Vídeos/ 
ln -s /dados/Vídeos/filmes/ 
ln -s /dados/Músicas/ 
ln -s /dados/series/

Latex

sudo aptitude install texlive texlive-humanities texlive-lang-portuguese babel latex-beamer abntex aspell-pt-br gedit-plugins gedit-latex-plugin rubber texmaker

Páginas de manual (man) coloridas

sudo aptitude install most &&; sudo update-alternatives --config pager

Python

sudo aptitude install ipython bpython python-django python-sqlite python3-minimal  python-scipy

Para configurar o geany para programa em Python, siga este tutorial.

Para instalar o Dreampie, adicione a seguinte linha ao sources.list:

deb http://ppa.launchpad.net/dreampie-devel/ppa/ubuntu maverick main 

e depois instale:

sudo aptitude instal dreampie

IRC

sudo aptitude install xchat

- Modificar encoding para utf-8
- Usar fonte Ubuntu
- Ir em Configurações - Preferências - Registro e habilitar o registro (logging)

JDownloader

Siga esta dica para instalar o JDownloader.

Minitube

sudo add-apt-repository ppa:ferramroberto/minitube
sudo apt-get update && sudo apt-get install minitube

Conclusão

O Ubuntu tem amadurecido a cada versão e se tornado uma realidade com sistema de desktop. A instalação padrão atende a um bom conjunto de requisitos e mesmo o Live CD já é utilizável. A maior dificuldade inicial fica por conta da falta de codecs de áudio e vídeo, máquina virtual Java e plugins Flash, instalados através do pacote ubuntu-restricted-extras. Após a configuração dos repositórios e tendo uma conexão com a Internet, tem-se a disposição uma enorme quantidade de aplicativos, permitindo que cada usuário ou organização tenha a sua própria distribuição Linux customizada.

O destaque dessa versão foi a nova fonte Ubuntu, muito bonita. Com o uso dela no Chromium em todas as páginas web, e em diversos aplicativos, consegui um ambiente bem padronizado. O sistema de notificação também melhorou e a união do Rythmbox ao menu de som ficou muito boa.

Artigos relacionados:

17 comentários:

Anônimo disse...

Ficou bacana! Muito bem escrito o post. Vai me ajudar a lapidar minha instalação aqui. Gostaria de saber, onde encontrou esse papel de parede. Ficou belíssimo.

Marco André Lopes Mendes disse...

Obrigado pelo comentário. Consegui este papel de parede aqui: http://goo.gl/Qczp

Fellipe Henrique disse...

Olá, parabens pelo topico.. estou tendo um probleminha com minha bateria.. o icone nao mostra que está carregando, sempre descarregando.. já viu algo parecido?

Marco André Lopes Mendes disse...

Oi Felipe

Obrigado pelo comentário. Eu nunca vi esse tipo de comportamento do indicador de bateria.

Danilo disse...

onde exatamente eu altero essa parte : "Histórico do bash: adicionar em ~/.bashrc:"

Marco André Lopes Mendes disse...

" ~/" no caminho significa a sua pasta home. Por exemplo, se seu usuário chama-se danilo, deve existir uma pasta /home/danilo. O arquivo .bahsrc fica dentro dessa pasta. Como o arquivo começa por um ponto, ele não aparece normalmente no terminal ou no navegador de arquivos. Mas ele deve estar lá.

Se não ficou claro, entre em contato que eu explico melhor.

Marcos Vieira disse...

ótimo topico, não tive tempo para postar, mas agora foi kkk. Apesar de vc ter instalado o meu note (Marcos Vieira - ganhador do IV premio ação coletiva 2010 - Latinoware 2010) usei o tópico para instalação do note de minha esposa e de uns amigos.
Abs.

Marco André Lopes Mendes disse...

Oi Marcos

Foi fácil de instalar esse hein? Máquina boa dá gosto. ;-)

Que bom que você conseguiu usar o tutorial. Por favor, divulgue e mande sugestões.

Um abraço

Marco André

Caio Calisto, e o que vc não conhece dele disse...

Cara, show de bola.EXCELENTE MESMO.
Se eu tivesse visto esse artigo antes, talvez não tivesse voltado para o mandriva.

Fantastico.
Obrigado por compartilhar seu conhecimento e sua paciencia

Marco André Lopes Mendes disse...

Valeu Caio

Assim que sair o 11.04, saiu outro roteiro por aqui.

Um abraço

Marco André

Professor Marcos Silva Vieira - Alvorada - RS disse...

E ai Marco tudo bem,seguinte vou ser curto e direto, meu ubuntu atualizou para a versão 11.04,mas agora ta acontecendo o seguinte, vez que outra to na internet e meu micro inicializa o usuário como se eu tivesse feito logoff. minha esposa ta com o mesmo problema. Sabe de algo?? Manda um post para o meu e-mail. marc_mil@hotmail.com
abs

Marco André Lopes Mendes disse...

Marcos: Ainda não atualizei pro 11.04, mas já ouvi a respeito desse problema. Eu tentaria usar a interface clássica do Ubuntu. Pode ser que o problema seja o Unity.

Professor Marcos Silva Vieira - Alvorada - RS disse...

legal posso sim usar a interface classica do ubuntu. levndo em consideração que começei a usar o ubuntu a partir daquela instalação que vc fez. Como faço isso?? Sabe aquela interface (humana) que esta entre o teclado e a cadeira não funciona muito bem.Onde clicar e no que clicar. Abs

Marco André Lopes Mendes disse...

Encerra a sessão e, na tela de login, escolhe Ubuntu Clássico. Tem uma dica detalhada aqui: http://goo.gl/e5Bmu

Professor Marcos Silva Vieira - Alvorada - RS disse...

HE,HE,HE,nem precisou de tutorial, segui tua dica, facinho facinho, vlw, abs

Anônimo disse...

Tudo bom?
Otimo Artigo.
Gostaria de te convidar para ser palestrante do FISL:
http://ftsl.org.br/estatico/ftsl.pdf


Caso se interesse, entre em contato!

Até mais.

Marco André Lopes Mendes disse...

Ok, e o contato é com quem?