sábado, 5 de dezembro de 2009

Meu roteiro de instalacao do Ubuntu 9.10




Introdução


Este artigo descreve o meu roteiro de atualização dos meus computadores
pessoais com o Ubuntu 9.10 Karmic Koala. Eu costumo instalar muitos
programas, seja para testar ou mesmo para usar nas aulas que ministro.
Assim, a cada seis meses, quando sai uma versão nova do Ubuntu, costumo
fazer uma reinstalação completa desses computadores. Eu também costumo
adaptar esses computadores ao meu gosto, e sempre que os reinstalo,
preciso sair à procura das modificações que havia feito.


Sendo
assim, resolvi anotar cuidadosamente cada modificação feita na
instalação. Estes roteiro foi criado pensando nas minhas necessidades,
mas pode ser adaptadopara satisfazer outras pessoas. Percebi também que
a cada versão nova do Ubuntu, algumas configurações que eu fazia antes,
passaram a vir por padrão nele.

Tentei deixar as dicas curtas.
Se você cosiderar alguma dica incompleta, entre em contato, que eu
tentarei explicar melhor. Para correções a fazer ou outras
configurações a sugerir, envie um comentário. Terei prazer em ler e
responder.


Iniciando a instalação




Não vou descrever a instalação. Recomendo deixar uma partição de cerca
de 25 GB pro sistema uma de swap do tamanho da sua RAM e uma partição
de dados separada. A instalação pelo pen drive é muita mais rápida do
que pelo CD. Recomendo deixar um de 1 GB só pra isso.


Configurando a placa de vídeo Sis 771


No meu caso, um Positivo com placa Sis 771/671, siga o tutorial, para instalar o driver da placa de vídeo:


http://pequenotux.blogspot.com/2009/10/sis-771-671-no-ubuntu-karmic-koala.html


Adicione estas linhas no seu arquivo /etc/X11/xorg.conf:

Section "Device"
   Identifier   "Configured Video Device"
   Driver "sis671"
EndSection

Modificando os repositórios


Para gerar a lista de reposítórios, estou utilizando o Ubuntu Source List Generator:


http://repogen.simplylinux.ch/

No site, você define o país e os repositórios desejados e ele cria um arquivo sources.list. Basta copiar e colar no seu computador. Pra fazer isso, abra um terminal ou digite Alt+F2 (executar aplicação) e digite ou cole esta linha:

gksu gedit /etc/apt/sources.list

Depois de criada a nova lista de repositórios, atualize o sistema. Num terminal, digite:

sudo aptitude update && sudo aptitude safe-upgrade

Isto fará com que seus sistema seja atualizado para a sua versão mais nova. Ele deve baixar e atualizar algumas centenas de megabytes, dependendo da data da instalação.

Meu sources.list, depois de gerado e modificado ficou assim:

http://paste.pocoo.org/show/155162/

A partir desse ponto, você pode instalar outros programas, fontes, drivers, codecs e tudo mais.

Instalando o pacote ubuntu-restricted-extras


O pacote ubuntu-restricted-extras instala uma série de codecs, aplicativos, fontes e drivers que possuem algum tipo de restrição e que por isso não fazem parte da instalação padrão. Entre eles, podemos citar: Máquina virtual Java (usada por sitesde bancos, por exemplo) flash (sem ele, o youtube não funciona) fontes true type (do windows), codecs de áudio e vídeo (wmv, divx, mp3, rmvb, etc.) e outros. Para instalar este pacote, digite num terminal:

sudo aptitude install ubuntu-restricted-extras

Configurando o ambiente de trabalho



- Retirar ícone de Help

- Menu Gnome Padrão
- Adicionar:
  • Menu Principal do Gnome (reduzido)
  • Lista de Janelas
- Retirar barra inferior
- Mudar tema e papel de parede
- Habilitar efeitos

- Instalar o Gnome Global Menu (descrito mais abaixo)

Configurando o Firefox

Eu costumo modificar o Firefox da seguinte forma:

  1. - Tirar barra de favoritos
  2. - Mudar ícones para ícones pequenos
  3. - Colocar ícone de "Nova aba"
  4. - Definir página inicial: http://google.com.br/ig
  5. - Adicionar Pesquisas: http://mycroft.mozdev.org/
  • MercadoLivre
  • Youtube Brasil








Instalando extensões do Firefox

No Firefox, menu Ferramentas, Complementos:

- Adblock Plus
- Colt
- Delicious
- Download Helper
- Forecastfox
- Search Preview
- Echofon
- FireGPG
- Fission
- Power Twitter

Screenlets

Instale o pacote screenlets. Não tenho mais usado, mas fica a dica de alguns screenlets interessantes:

- Relogio, Calendário

Fonte Monaco

A Fonte Monaco é a fonte monoespaçada padrão do Mac OS. Ela é muito bonita, e  a utilizo no Gedit, Terminal e X-chat, entre outros programas.

Baixar a fonte: http://blog.siverti.com.br/2008/05/22/fonte-monaco-no-ubuntugedit/

Instalar a fonte:

cd /usr/share/fonts/truetype; sudo mkdir myfonts ; cd myfonts ; sudo cp /dados/downloads/Monaco_Linux.ttf . ; sudo chown root.root *.ttf ; sudo mkfontdir ;

cd .. ; fc-cache

Aparentemente é preciso iniciar a sessão novamente para que a fonte fique disponível.

Tempo de boot


Pra diminuir o tempo de boot, siga este tutorial:

http://pastie.org/676730

Eu cheguei a 80 segundos, do boot frio até todo o sistema carregado, wifi conectada, firefox com gmail, reader e calendar completamente carregados e pidgin conectado. Faça a medição e me envie nos comentários.

Gnome-Global-Menu

O Gnome Global Menu faz com que os menus da aplicações passem a aparecer na barra superior, no estilo do Mac OS. Junto com um Dock, o sistema começa a ficar parecido com o Mac OS.

Acrescente as seguintes linhas no seu sources.list:

#Gnome Global Menu
deb http://ppa.launchpad.net/globalmenu-team/ppa/ubuntu jaunty main

Depois adicione o Global Menu pela opção de Adicionar ao Painel. Para mais detalhes, procure por tutoriais, como este:

http://nancib.wordpress.com/2009/11/24/update-the-globalmenu-in-ubuntu-9-10/

Um monte de programas de uma vez

O Ubuntu vem com um desktop corporativo padrão, mas eu sinto falta de várias aplicações. Não vou explicar pra que serve cada uma. Instale todas, experimente e crie a sua lista. Se não gostar, é só remover depois:

sudo aptitude install ubuntu-restricted-extras mplayer nautilus-dropbox nautilus-open-terminal vlc virtualbox gnome-do gnome-do-plugins banshee audacious amule vim-full gedit-plugins picasa gparted htop pidgin xchat skype

Ubuntu Perfeito


Por mais que o Ubuntu tenha evoluído em termos de configurações, o Ubuntu Perfeito continua sendo uma importante aplicação para instalar e configurar o sistema. Baixe e instale-o daqui:

http://sourceforge.net/projects/ubuntu-perfeito/files/ubuntu-perfeito-9.10/ubuntuperfeito-9.10.1_all.deb/download

Depois, vá em Sistema - Administração - Ubuntu Perfeito e o execute. Paa configurar diversas opções dele, vá em Sistema - Preferências - Menu de Serviços do Ubuntu Perfeito

Configurações de Terminal


Histórico do bash: adicionar em ~/.bashrc:

export HISTSIZE=5000

- Alias: descomentar linhas de  ~/.bashrc:

if [ -x /usr/bin/dircolors ]; then
    eval "`dircolors -b`"
    alias ls='ls --color=auto'
    alias dir='dir --color=auto'
    alias vdir='vdir --color=auto'

    alias grep='grep --color=auto'
    alias fgrep='fgrep --color=auto'
    alias egrep='egrep --color=auto'
fi

alias ll='ls -lh'
alias la='ls -A'
alias l='ls -CF'
alias ..='cd ..'
alias grep='ack-grep'



- Adicione no arquivo ~/.inputrc:



set completion-ignore-case On
"\e[B": history-search-forward
"\e[A": history-search-backward

ack - em grep melhorado

Eu uso este programa para substituir o grep tradicional:

http://betterthangrep.com/

sudo aptitude install ack-grep

coloque o alias no ~/.bashrc:

alias grep='ack-grep'

Gerenciador de inicialização

Para modificar opções de boot:

sudo aptitude install startupmanager

Latex


sudo aptitude install texlive texlive-humanities texlive-lang-portuguese babel latex-beamer \
abntex aspell-pt-br gedit-plugins gedit-latex-plugin rubber texmaker

Webcam


sudo aptitude install cheese


Páginas de manual (man) coloridas


sudo aptitude install most && sudo update-alternatives --config pager

Python


sudo aptitude install ipython bpython python-django python-sqlite


Gedit


Instalar plugins:
sudo aptitude install gedit-plugins gedit-latex-plugin

Ativar plugins e modificar configurações. O Gedit pode se tornar um excelente editor de programas, páginas web e arquivos de configuração. Faça as seguintes configurações:

  • Editar - Preferências - Visão: Marque todas as opções
  • Editar - Preferências - Editor:
    • Defina a largura da tabulação para 4
    • Marque "Inserir espaços em vez de tabulações"
    • Marque "Habilitar recuo automático"
  • Editar - Preferências - Fontes e cores:
    • Escolha a fonte de sua preferência. Eu uso a fonte Monaco com tamanho 11
  • Editar - Preferências - Plugins. Habilite os seguintes plugins:
    • Abertura rápida
    • Alterar maiusculização
    • Comentar código
    • Desenhar espaços
    • Espaços inteligentes
    • Fechamento de parênteses (verifique se você gosta deste recurso)
    • Painel do navegador de arquivos (habilite o painel com F9)
    • Trechos
    • Verificador ortográfico

Configurar fonte Monaco
: No Gedit, vá em Editar - Preferências - Fontes e Cores - Fonte do editor

Instalar outros plugins manualmente de http://live.gnome.org/Gedit/Plugins:

latex open_terminal better_python_console

Gnome-do


sudo aptitude install gnome-do gnome-do-plugins

Nautilus


sudo aptitude install nautilus-open-terminal

Baixar e instalar:

  • nautilus-send-gmail_0.1.1-1_all.deb
  • nautilus-rename-exif-date_0.1.1-1_all.deb

- trocar linhas:

-- Alterar o programa /usr/lib/nautilus/extensions-2.0/python/nautilus-rename-exif-date.py
    def menu_activate_cb(self, menu, names):
        """Called when the user selects the menu. Rename the selected files."""
        for path in names:
            img_file = open(path, "rb")
            tags = EXIF.process_file(img_file)
            date = str(tags["EXIF DateTimeOriginal"]).replace(":", "-", 2)
            date = date.replace(":", "", 1)
            date = date.replace(":", "", 1)
            date = date.replace(":", "",1)
            date = date.replace(" ", "-",1)

            dir_name = os.path.split(path)[0]
            file_name = os.path.split(path)[1]
            parts = file_name.split(".")
            if len(parts) == 1:
                extension = ""
            else:
                extension = "." + parts[-1].lower()
            os.rename(path, dir_name + "/" + date + extension)

Adicionar scripts a ~/.gnome2/nautilus-scripts (menu de contexto)

Criar links simbólicos para pastas


Padrão: ln -s destino

sudo rm -Rf /usr/local/bin && ln -s /dados/downloads/scripts /usr/local/bin
cd
sudo rm -Rf Documentos Imagens Modelos Música Público Vídeos
ln -s /dados/Dropbox/aulas/
ln -s /dados/imagens/
ln -s /dados/videos/
ln -s /dados/videos/filmes/
ln -s /dados/musicas/
ln -s /dados/series/

Ativar o CTRL+ALT+BACKSPACE para reiniciar o X

Se você não sabe o que é, provavelmente não precisa. Isto habilita uma combinação de teclas pra derrubar e reiniciar o servidor gráfico,conhecido por "X":

gksu gedit /etc/X11/xorg.conf

Adicione as seguintes linhas:


Section "ServerFlags"
        Option          "DontZap"               "false"
EndSection

Instalar impressoras


Existem duas opções:

  1. No Menu: Sistema - Administração - Impressão
  2. No navegador: http://localhost:631/


DVD

sudo aptitude install dvdrip devede


Jpilot


sudo aptitude install jpilot jpilot-plugins jpilot-backup jppy-jpilot-plugins


Diff


sudo aptitude install meld


Aplicativos e jogos para crianças


sudo aptitude install gcompris gcompris-sound-ptbr tuxpaint tuxpaint-plugins ktuberling



IRC

sudo aptitude install xchat

- Modificar encoding para utf-8
- Usar fonte Monaco


Cópia de segurança com sincronização


rsync -acruz --progress --rsh=ssh /dados/ usuario@servidor.com.br:/home/usuario/


LED da rede sem fio


sudo aptitude install linux-backports-modules-jaunty

Gmail como cliente padrão de email


Criar script (/usr/local/bin/gmail.sh, por exemplo)

gksu gedit /usr/local/bin/gmail.sh

Colocar as seguintes linhas no arquivo:

#!/bin/sh
firefox -remote "openurl(https://mail.google.com/mail?view=cm&tf=0&to=`
echo $1 | sed 's/mailto://'`,new-tab)"


Tornar executável:

sudo chmod +x /usr/local/bin/gmail.sh

Atribuir o script em Sistema - Preferências - Aplicativos Preferenciais - Leitor de email:



19 comentários:

Valdir Silveira Junior disse...

Parabéns, excelente roteiro.

Poffo disse...

Olá Marco.

Legal o roteiro, vc instalou a versão 32 ou 64 bits?

Atualmente estou com o Ubuntu 0.04 e estou pensando em migrar, não sei se quero comprar essa briga agora, esta tudo indo bem, eu utilizo Ubuntu 9.04 64 bits.

Esta tendo algum problema com a nova versão?

Obrigado,

Robson Poffo

Marco André Lopes Mendes disse...

Oi Robson

Estou usando a versão 32 bits desde a Alpha 3. O Ubuntu 9.10 está bem estável e resolveu alguns problemas do 9.04. Se você está bem no 9.04, vá com calma, olhe em outro computador ou instale numa máquina virtual. Sobre a versão 64 bits, não posso falar nada, pois não uso.

Um abraço

Marco André

Rodrigo Carvalho disse...

Poffo, também estou querendo migrar para o 64 bits e instalei numa partição extra. O único problema que tive foi entre o Flash e o Compiz, mas, pesquisando na Internet, resolvi o problema instalando a versão 64 bits do Flash. Apesar de ainda está em beta, está bem estável.

thiagoc disse...

Já experimentou a fonte Envy Code R?

Eu uso ela no terminal e no editor de texto, é muito boa...

http://damieng.com/blog/2008/05/26/envy-code-r-preview-7-coding-font-released

Tomaz Edson disse...

Caro Marco Andŕe.

Parabéns pelo tutoria, muito bom mesmo. É de gente como vc que enriquecemos o mundo do software livre.

Amigo, minha placa de vídeo on-board é reconhecida como 82945G (pelo lspci) e não consigo habilitar efeitos gráficos(compiz) no karmic. No jaunty tudo funciona direitinho.
Já fiz várias pesquisas, mas nada de solucionar meu (e talvez de muitos) problema. Será se o amigo tem alguma dica pra me dá?
Ficarei mui grato.

Tomaz Edson

Marco André Lopes Mendes disse...

Parece que o problema das placas Intel que vem desde o 9.04 continua com alguns modelos. Achei um link que pode ajudar: https://wiki.ubuntu.com/X/KernelModeSetting

Tomaz Edson disse...

Caro colega,

Obrigado pela rápida resposta.
testei o KMS mas o que aconteceu foi que a tela ficou sem nada(escura) após reiniciar. Ele carrega ainda o bootsplash, mas quando entre no gdm ou kdm já fica tudo escuro, mas dá pra saber que tudo tá rodando, pois quando teclo ktrl+alt+del e dou enter, escuto ele dá logof. Será que o amigo tem outra dica?

Novamente mui grato,

Tomaz Edson

Patola disse...

Por que não sugerir instalar pelo CD alternate e usar LVM? Eu uso há anos sem ter nenhum problema com isso e é um dos recursos mais úteis - inclusive para sistemas pequenos - que o Linux tem. E é tão estável que já a partir do RedHat ES 4.0 (bem antigo) ele é suportado corporativamente. Numa distribuição como Ubuntu, então, nem precisa dizer.

Tomaz Edson disse...

Meu caro Marcos,

Muito obrigado pela rápida resposta.
Fiz direitinho o recomendado, mas nada. O que aconteceu foi de ficar tudo escuro apśo a entreada do GDM (ou KDM).

Será que o amigo sabe de mais alguma dica?

De já, novamente grato

Anônimo disse...

Parabéns pelo tutorial!

Como sugestão de pacotes para jogos infantis, o childsplay e childsplay-alphabet-sounds-pt são ótimos também.

Diego disse...

Como eu consigo montar minha partição NTFS no boot ?? Alguém pode me ajudar ?? Obrigado. Excelente roteiro.

morvan disse...

Bom dia a todos.
Eu também sou um possuidor de um CCE com a famigerada Sis671. Meu problema de vídeo se acabou ao instalar o driver da SisIMedia (http://nacho.larrateguy.com.ar/wp-content/uploads/2009/07/xorg-driver-sisimedia_0.9-1_i386.deb, excelente página sobre este driver: http://diversosassuntosbrasil.blogspot.com/2009/08/driver-placa-de-video-sis-671672-do.html). Estou com 1280x800 e posso até habilitar resoluções maiores, com afeitos gráficos no KDE 4.X.x.
Abraços,
Morvan, usuário Linux #433640

Marco André Lopes Mendes disse...

Valeu pela dica morvan!

Este driver habilita a aceleração 3D? É possível utilizar o compiz com ele?

Um abraço

Marco André

morvan disse...

Boa tarde.
Demorei a responder, pois, melhor do que fazer algumas conjeturas e postar uma resposta qualquer, deveria testar e postar o resultado. Antes de tudo, comandei, no prompt:
glxinfo | grep render

A resposta, bastante animadora foi:
Direct Rendering: yes
OpenGL Renderer String: Software Resterizer
(Até aí, nenhuma surpresa; estava usando o KDE com Composite habilitado).
Testei o Compiz. Rodou, mas terei que "amolar", "polir" o Xorg.Conf para obter melhores resultados.
O driver é bastante aceitável, e, melhor que tudo, posso dar adeus para sempre ao Satux. Isto é Mastercard, ou seja, não tem preço.
Quem instalar o driver sugerido (SisIMedia, http://nacho.larrateguy.com.ar/wp-content/uploads/2009/07/xorg-driver-sisimedia_0.9-1_i386.deb) e conseguir rodar satisfatoriamente o Compiz é favor postar. Quanto ao Marco André, mais uma vez obrigado pelo espaço.
Morvan, usuário Linux #433640

morvan disse...

Respondendo à pergunta do Marco, consegui rodar o Compiz (não satsifatoriamente, pois dava uns engasgos e reputo isto ao fato de não ter "amolado", sintonizado, o xorg.conf. O ícone do Fusion figurou na Systray e atendia a todos os comandos, inclusive com relação ao Emerald, mas a tela não mostrava alguns efeitos desejáveis, para mim, como o Exposée, por exemplo. Com relação ao KDE 4.xx, normal, inclusive com Exposée e janelas abrindo como o Compiz, com efeitos. Se alguém se dispuser a fazer uma sintonia fina para o Compiz, poste-a, por favor. Mais uma vez, Marco, obrigado pelo espaço.
Morvan, usuário Linux #433640

domtadeo disse...

Parabéns pela paciência.
Se puder me ajudar, agradeço: tenho um acer d250 com o Ubuntu 9.10 (instalei te seguindo, hehe). Mas ele reinicia sempre que entro no youtube ou outro site que usa plugin do flash.
Alguma dica?
grato
Alexandre Dias

Anônimo disse...

Olá Marco...

Excelente seu roteiro, muito bom... Mas estou com um pequeno problema: ontem a noite meu PC Desktop apagou a tela de repente e apareceu a mensagem: "Ubuntu is running in low-graphics mode" e não consigo mais acessar minha área gráfica... Tento utilizar o Editor Gedit mas o sistema me informa que este comando não existe, sendo assim não consigo editar as linhas... Meu Ubuntu é 9.10... Obrigado,
Luíz Cláudio

Marco André Lopes Mendes disse...

Eu tentaria executar um live CD, pra descobrir se o problema é no Ubuntu ou no hardware. Sobre o editor, tente o nano, num terminal.