terça-feira, 10 de março de 2009

Bossa Conference '09: a infra-estrutura para os participantes

Sendo um evento com um público altamente técnico, organizado por uma empresa de tecnologia, era de se esperar que o infra-estrutura oferecida aos participantes fosse algo bem planejado. O evento não decepcionou, e até surpreendeu em alguns pontos. Mas alguns detalhes podem ser revistos pra melhorar ainda mais. E outros eventos podem aprender algumas lições.

Juntar cerca de 200 profissionais de tecnologia durante 4 dias num evento e não proporcionar o uso adequado de seus diversos dispositivos seria o semelhente a criar um novo episódio de Lost. Felizmente, a organização da Bossa Conference compreendeu muito bem as necessidade do seu público e procurou proporcionar o conforto necessário. Vamos aos detalhes:

Rede sem fio


Existem duas redes sem fio no local do evento. Uma é fornecida pelo hotel e funciona muito bem no saguão e nas mesas ao redor, próximas ao restaurante. Ela também funciona nos quartos, embora o pessoal do hotel não recomende usar. Neste caso, existe uma rede cabeada nos quartos. Uma senha de acesso é fornecida gratuitamente.

A outra rede sem fio foi montada especialmente pelo pessoal do evento e esta acessível especialmente no prédio onde estão localizadas as salas da conferência. Ela também tem um bom sinal no saguão e nas áreas próximo à piscina e ao restaurante. Estranhamente, o sinal não é muito forte dentro das salas das palestras, chegando perto dos 50%.

A rede sem fio é razoavelmente estável, embora seja perceptível que ela foi ficando mais sobrecarregada à medida que o evento foi se desenrolando. Algumas suspeitas para este comportamento: vídeos sendo baixados do Youtube, , atualizações do Ubuntu, upload de fotos do evento, torrents e p2p em geral. Bloquear algum tipo de tráfego não é provavelmente uma boa idéia, mas a conscientização do pessoal bem que ajudaria.

Salas de palestras

As salas de palestras melhoraram para esta edição, sendo acrescentadas mesas. Na edição anterior haviam apenas cadeiras e os notebooks precisavam ser colocados no colo. Isto facilita tomar anotações, ou fazer aquilo que o pessoal aqui mais gosta: ligar seu notebook, netbook, tablet ou qualquer outro gadget que se deseje. É muito difícil ver alguém no evento sem notebook. Muita gente deve ter trazido mais de um, além de smartphones aos montes. Percebe-se que a organização compreendeu este perfil do seu público e não dificultou a sua vida. Pelo contrário, ela incentivou o comportamento.

Com os equipamentos eletrônicos em uso, surge a necessidade de alimentação elétrica e aqui tivemos uma pequena falha: a falta de tomadas de alimentação elétrica. Isso leva a situações onde a rede sem fio está funcionando, mas não se pode utilizá-la por que o dispositivo ficou sem bateria. As tomadas até existem, mas são em pequeno número e acabam disputadas, com todo o tipo de extensão sendo utilizada. A sugestão para os eventos futuros é a colocação de réguas com tomadas de alimentação ao longo das salas de palestras, o que resolveria facilmente o problema. Fica a dica pra outros eventos fazerem o mesmo.

Gravação das palestras e transmissão ao vivo

Todas as palestras foram filmadas. Infelizmente, o acesso à Internet no local é precário e inviabilizou a transmissão ao vivo das palestras. Mas as palestras serão disponibilizadas em breve de forma gratuita, provavelmente no Youtube. Então é só aguardar pra poder conferir o que foi apresentado. Nada de senhas de acesso e conteúdo exclusivo. Um belo exemplo a ser seguido.

Ambiente externo

Como a rede sem fio tem um bom alcance em todo o ambiente do evento, é muito comum ver pessoas sentadas nos sofás, ao redor do restaurante e até mesmo em cadeiras e espreguiçadeiras ao redor da piscina. Pode parecer um pouco assustador para os demais hóspedes, mas o pessoal do evento não parece se importar muito. Durante todo o dia e até altas horas da noite telas de notebooks puderam ser vistas ao redor da piscina. Em vários pontos também foram colocadas mesas e banquetas, formando ilhas onde as pessoas podiam se reunir. Isto favoreceu em muito as conversas sobre tecnologia nos horários fora da programação oficial.

Café, água e etc.

Café e água estão disponíveis durante todo o período do evento, num espaço em frente as salas. Além disso, um coffee-break é oferecido no meio da tarde, antes da última palestra. Só elogios aqui. Não é um café colonial, mas é exatamente o que se espera.

Equipe de apoio e moderadores

A equipe de apoio é excelente, sempre disponível no balcão de registro e nas portas das salas de palestras. A moderação também surpreendeu, com pessoas apresentando os palestrantes num inglês fluente e controlando bem o tempo e o espaço de perguntas. Aqui vale ainda um destaque. No primeiro dia foi informado que as palestras teriam 5 minutos de tolerância e, depois disso as pessoas deveriam evitar entrar ou sair. O pedido foi atendido pelo público, o que fez com que as palestras ocorressem com muita tranquilidade.

Balanço final

Resumindo, o evento teve muito mais pontos positivos. Como destaque, a preocupação com o acesso a rede sem fio e o espaço adequado para uso dos mais diversos dispositivos, onde quer que se tenha vontade. Os pontos negativos são a falta de tomadas de alimentação de forma mais abundante e as pequenas quedas devido a sobrecarga da rede sem fio. Outros eventos podem aprender com a Bossa Conference e fornecer uma infra-estrutura tão boa, quem sabe até melhor. O público agradece.


Noticias relacionadas:

Bossa Conference '09: Linux, Qt e KDE
Bossa Conference '09: dia zero
Bossa Conference '09: Fotos do evento
Postar um comentário